Yamaha traz para o Brasil a Super Ténéré XT1200Z.

O novo modelo chega às concessionárias na segunda quinzena de março
10/03/2011 - Marcelo Sáes

Apesar de ser um projeto completamente novo e atual, a Super Ténéré XT 1200Z traz a mesma proposta aventureira da sua antecessora, a Super Ténéré 750, famosa nos anos 90. Além do visual mais moderno, toda a concepção da moto foi praticamente reinventada. Nova motorização e diversos componentes eletrônicos de última geração foram incorporados para garantir bom desempenho em qualquer condição de pista.

Conjunto mecânica e Chassi

A nova big-trail da Yamaha é equipada com o novo motor de 4 tempos DOHC com 2 cilindros em linha, injeção eletrônica, dupla ignição e 1.199 cc refrigerado a água. Apesar de compacto, sua potência é de 110 cv e torque de 11,6 kgf.m. A transmissão utilizada tem 6 velocidades e transfere toda a potência do motor para a roda traseira através de eixo cardan, o que proporciona respostas mais precisas de aceleração.

O chassi foi construído em aço, e a parte traseira utiliza tubos de alumínio. Essa composição permite maior resistência em terrenos mais hostis. A suspensão traz garfo telescópico com tudo de 43 mm na dianteira e mono-amortecedor com link na traseira, ambas totalmente ajustáveis sem a necessidade de ferramentas.

Itens de Segurança

Para garantir segurança e conforto durante a pilotagem, a nova Super Ténéré está recheada de componentes eletrônicos que facilitam a vida a bordo. Para começar, a motocicleta possui um chip de aceleração controlada (YCC-T) que permite ao condutor selecionar o modo de pilotagem mais adequada às condições da viagem. Existe o modo “S” que proporciona uma tocada mais esportiva, e o modo “T”, para situações normais de pilotagem. A opção pode ser feita através de uma chave no guidão, e o display no painel indica a posição escolhida.

Mas é no quesito segurança que a tecnologia aplicada se destaca. A motocicleta possui três importantes sistemas eletrônicos que auxiliam o piloto durante a condução. O primeiro deles é o controle de tração, que atua através do YCC-T (chio de aceleração controlada) recebendo informações transmitidas por sensores instalados nas duas rodas, evitando assim o giro excessivo da roda traseira. Este sistema também permite ao piloto optar entre dois modos de operação, “TCS1” e “TCS2”, e também pode desativar o sistema se preferir.

Os outros dois dispositivos atuam em conjunto no sistema de freios da motocicleta. Um deles é o Sistema Unificado de Freios, que regula a distribuição da força de frenagem entre as rodas dianteira e traseira. Este dispositivo entra em funcionamento automaticamente quando o piloto aciona o freio dianteiro. O sistema calcula a força aplicada no manete, a velocidade e o peso da moto e instantaneamente envia uma força de frenagem adequada ao freio traseiro. Por questão de segurança, se o freio traseiro for acionado antes do dianteiro, o sistema não é ativado. O uso deste sistema é ideal quando o piloto está conduzindo a moto em pé, ou simplesmente quando ele não quer pisar no pedal.

Para completar, a Super Ténéré possui o já conhecido sistema ABS, que impede o travamento das rodas em caso de frenagem brusca e permite que o condutor tenha um melhor controle da motocicleta em situações de risco.

A Yamaha também disponibiliza diversos acessórios exclusivos para o modelo, como baús laterais e traseiros, bolsas, protetor de farol, kit de luz de neblina, defletor de vento, protetor de motor, entre outros.

Por enquanto, a única cor disponível para comercialização é o Azul Viper. O preços sugerido para o modelo é R$ 59.800.

Fonte: www.autoinside.com.br

Loading

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
© 2011 - Manual do Automóvel - Todos os direitos reservados | Desenvolvido e Administrado por Editwork Publicidade | (19) 3228.0603

falecom@manualdoautomovel.com.br